Reitor da UFF revoga portaria para assessoria militar

Publicado em 19 de Fevereiro de 2019 às 15h51

Após mobilização da comunidade acadêmica, o reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF) revogou a portaria que instituía uma ‘assessoria militar’ dentro da Reitoria.  Publicada dia 12, a normativa criava uma assessoria “para fins de articulação e cooperação com o Ministério da Defesa e as Forças Armadas”. 

Aduff SSind. se reuniu na sexta (15) com reitor para pedir esclarecimento sobre portaria. Foto: Luiz Fernando Nabuco / Aduff SSind.

Para a presidente da Associação dos Docentes da UFF (Aduff Seção Sindical), Marina Tedesco, a revogação da portaria é fruto da pressão do movimento. “Houve uma mobilização grande na comunidade acadêmica, com muitas manifestações dos três segmentos. Com certeza, a revogação é fruto dessa mobilização, pois [a revogação] não era o que estava no horizonte da reitoria num primeiro momento”, comentou. 

Segundo Marina, em reunião com a seção sindical na última sexta-feira (15), o reitor Antonio da Nóbrega disse que não considerava revogar a publicação. Na ocasião, ele teria afirmado ainda que a portaria seria apenas para formalizar um processo já existente na universidade. Informou também que visava prospectar projetos que fossem de interesse das instituições envolvidas e mostrar uma disposição institucional de diálogo com o governo.

“Ficamos satisfeitos, porque o reitor demonstrou ouvir a comunidade universitária, que, se necessário, é capaz de rever suas posições para contemplar essa comunidade”, afirmou a presidente da Aduff SSind. “A Democracia e a UFF, como um todo, saem ganhando com a revogação dessa portaria”, completou.

Entenda
Na terça-feira, a UFF divulgou em seu boletim de Serviço uma portaria que criava uma assessoria ao gabinete da Reitoria. O objetivo era prospectar oportunidades e promover articulação e cooperação entre a universidade, o Ministério da Defesa e as Forças Armadas do Brasil.

A publicação da portaria, que previa assessoria de militares na reitoria, surpreendeu a comunidade acadêmica da UFF e repercutiu de forma negativa. Na sexta-feira (15), a diretoria da Aduff SSind. se reuniu com o reitor Antonio da Nóbrega para pedir esclarecimento acerca da decisão. Os docentes criticaram a instituição da assessoria na reitoria, algo nada usual na universidade.

Nóbrega teria argumentado que a criação da assessoria seria apenas para institucionalizar parcerias com setores das Forças Armadas que já ocorrem na UFF. Além disso, teria como objetivo “dar transparência a esse processo e buscar fontes de financiamento e captação de recursos”.

Os diretores da Aduff SSind. ressaltaram o significado político e simbólico de uma medida como essa diante da atual conjuntura política. “Não estamos dizendo que a Reitoria não deva buscar se relacionar com o governo que foi eleito, mas achamos que a forma usada não deveria ser a escolhida pela Reitoria”, disse Marina Tedesco.

Ainda na sexta-feira (15), a Aduff-SSind divulgou também uma nota na qual reiterou a defesa da revogação da portaria. Confira aqui o documento.

Com informações da Aduff SSind.

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS